Pelos Caminhos da Gestão Pública da Saúde em Fortaleza

Lúcia Maria Bertini

Resumo


Este artigo apresenta um problema de gestão detectado na vivência da autora como tutora no Projeto Caminhos do Cuidado, o qual foi realizado junto a turmas de diversas regionais da Cidade de Fortaleza, à luz do Método de Análise de Políticas – MAP, instrumento metodológico e operacional estudado durante curso de especialização em Gestão Estratégica de Políticas Públicas. No contexto atual, a ocorrência de um forte desmonte na rede de saúde mental municipal,  denunciado pelos participantes e observado, principalmente, em visitas domiciliares canceladas, carros desativados, demissões, rotinas burocráticas e redução de equipamentos e insumos para o atendimento, explicita as dificuldades referentes à atenção em saúde, ao cuidado em saúde mental e aos problemas relacionados ao uso de crack, álcool e outras drogas. Esse cenário enseja o estudo sobre o desenvolvimento da gestão pública à luz da realidade daqueles trabalhadores e suas estratégias para superação dos problemas. Este artigo é uma referência a esta vivência e percorre os principais elementos dessa reflexão.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Cadernos do Cuidado

 

ISSN 2595-0886
FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ | MINISTÉRIO DA SAÚDE

Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde
Av. Brasil, 4365 | Pavilhão Haity Moussatché | Manguinhos | CEP 21040-900 Rio de Janeiro | Brasil

     

  

 

 Licença Creative Commons